RH Digital, ou RH tecnológico, é como chamamos o setor de RH que trabalha de forma automatizada, ele também é conhecido pelo termo HR Tech.

Essa é uma tendência da área de recursos humanos, que tem como principais objetivos: buscar soluções, diminuir o tempo e melhorar a agilidade nos processos de contratações e demissões de uma empresa.

Mas como diminuir a burocratização? Simples, através de softwares que fazem a automação de alguns processos. Quanto mais os profissionais de RH otimizam seu trabalho, mais tempo podem passar em funções estratégicas dentro da empresa. O rótulo de “RH Tecnológico” ou “RH Digital”, não está só relacionado à tecnologia, mas a uma mudança de cultura e pensamento, que atinge a todos os setores da empresa.

Não estamos falando de mudar a visão, missão ou valores que fazem cada empresa única em relação ao mercado, mas sim de mudar sua cultura, ou seja, desburocratizar e otimizar processos.

QUAIS AS PRINCIPAIS VANTAGENS DE TER UMA HR TECH

1) Controle de Jornada: essa talvez seja a finalidade mais óbvia, mas não poderia deixar deestar na lista. Se a sua organização trabalha com sistema de ponto, saiba que já existem no mercado soluções que otimizam esse processo, o próprio colaborador registra sua chegada e saída da empresa pelo próprio celular.

Essa funcionalidade ficou mais popular com o trabalho em home office, para registrar a hora que o colaborador, de fato, está com tudo pronto para começar o seu dia. O coordenador ou gestor da equipe faz seu acesso pelo desktop e consegue acompanhar tudo em tempo real. As informações ficam disponibilizadas de forma padronizada e a folha de ponto, no final do mês, não apresenta erros.

2) Otimização de espaços: de 2020 até o momento, muitas empresas tiveram que reduzir seus espaços físicos por causa da pandemia. Aquelas que sobreviveram e não quebraram tiveram que se adequar a ter o mínimo necessário da equipe de forma presencial e a outra parte em casa. Por isso a importância de ter um sistema integrado e inteligente capaz de fazer o controle daqueles que estão no escritório e dos que estão em home office.

A tendência é de que, aos poucos, tudo volte ao normal, mas a ideia de revezamento de funcionários entre o remoto e o presencial se mostrou muito vantajosa e alguns apostam que o modelo híbrido veio para ficar de vez.

3) Recrutamento e seleção: quando uma organização abre um processo de seleção, ela já sabe que isso vai demandar tempo, dinheiro e, principalmente, atenção do setor de RH. Mas encontrar o candidato ideal para uma vaga aberta na empresa não precisa ser uma tarefa dispendiosa. Já existem softwares no mercado que fazem uma análise de dados usando I.A. (Inteligência Artificial), para fazer esse mapeamento, a seleção e o estudo de habilidades do possível candidato. O objetivo maior é tornar os processos seletivos mais ágeis.

4) Onboarding e offboarding: essas etapas nada mais são que os processos de admissão e desligamento de um colaborador. As HR Techs podem contribuir muito para uma experiência positiva do novo colaborador que chega à organização, pois mostra um processo eficiente e rápido e reforça a ideia de uma marca forte no mercado. Ainda é possível desenvolver pesquisas junto ao novo colaborador para saber de suas expectativas e até fazer a gestão de comunidades de ex-colaboradores.

5) Administração de escalas: administrar escalas não é tarefa fácil, pode tomar muito tempo, além da probabilidade de cometer erros ser maior também. Vários fatores estão envolvidos quando o assunto é distribuição de escalas, por exemplo:

– É preciso respeitar as regras trabalhistas;
– Tentar manter um equilíbrio para que escalas “menos atrativas” não caiam sempre com os mesmos colaboradores;
– Tomar cuidado para que ninguém fique sobrecarregado demais. Mais uma vez, é nesse ponto que I.A. entra em ação. Ela usa algoritmos que farão a montagem de uma escala justa e com chance de erros mínimos. Imagina ter que montar a escala de plantão de hospitais manualmente? Ou do staff de segurança que muitas vezes são 24h? Sem a otimização desse processo a chance de algum profissional ficar sem escala ou com turno dobrado é enorme.

6) Gerenciamento de benefícios: a oferta de benefícios passa, principalmente, no momento da contratação de um novo colaborador. Softwares no mercado ajudam o setor de RH na gestão dessas vantagens de maneira centralizada, ou seja, por meio de aplicativos e interface web de fácil usabilidade. No momento da contratação o novo colaborador tem um tempo para escolher os benefícios que mais se adequam com suas necessidades e não precisa ser na frente do profissional de RH, tudo é feito da sua casa através do software.

7) Desenvolvimento de talentos: as funções mais importantes de uma HR Tech talvez sejam o desenvolvimento e a retenção de talentos dentro da organização. De tempos em tempos o setor de RH desenvolve pesquisas e formulários manuais, que são passadas por todos os setores da empresa, mas, hoje, softwares são responsáveis por essas tarefas operacionais, fazendo uma análise de dados através PDIs (plano de desenvolvimento individual). Nesse processo, além da equipe de RH, o líder de cada setor acompanha tudo e ganha tempo para desenvolver estratégias que contribuam com a evolução desse colaborador.

8) Economia de papel: talvez você não tenha parado para pensar, mas já reparou a quantidade de papel que as organizações gastam nos seus processos internos? Implementando as HR Techs, todo o processo, desde a admissão até a demissão de um colaborador ficam
armazenadas em um servidor. Evita-se perdas de documentos e espaço físico com vários armários para arquivos.

 

 

Já deu para perceber que o mercado, cada vez mais, apresenta soluções para automatizar esses processos. Na Rita RH é possível unificar toda a gestão da jornada do seu colaborador, desde a admissão até o desligamento. Dessa forma, eliminamos o retrabalho e otimizamos os processos. A Rita cuida dos processos para você cuidar de você e das pessoas da sua empresa!

Entre em contato hoje com a Rita RH e peça uma demonstração